Meu chão

jhu

Tem sido agradável caminhar.
Percorrer novos lugares,
Sentir o vento flutuar
E velejar por entre os mares

É muito bom descansar.
Aproveitar o momento,
Sorrir sem medo
E demonstrar sentimentos

Não guardo mágoas da vida,
Pois sem sofrimento eu não cresceria.
Busco o meu equilíbrio
Em um mundo de euforia

Desabafo matinal

 

large (1)Você aí tão distraído,
Pronto para o seu futuro brilhante.
Aproveitando os dias com toda calma,
todo confiante.
Sente-se aqui, amigo,
Só não pergunte sobre a minha vida entediante.
De uns tempos para cá
Ando meio inquieta,
Tem sido difícil ser poeta.
Sobre o viver, meu caro,
Aprenda que amar 
É abismo e coisa certa.

 

3:55

large

Por onde começo?
Já nem sei mais,
Talvez por um simples verso
Ou um poema, tanto faz

Como vou terminar
Se não sei começar?
Começarei em breve,
Aquilo que já vai acabar

Uso palavras simples
Para que entenda com clareza,
Coisas que eu nunca soube dizer
Com tanta firmeza

Não ache
Que escrevo para você,
O poema não é seu

Você é cada palavra,
Cada espaço,
Bagunça,
Cada nota

Você não é poema.
Você é só o clima,
O cheiro,
Apego,
Ilusão

Mas não tenha pressa.
Caso esteja de saída,
Fale sobre sua vida
E termine sua bebida

Desses escritos inacabados,
Concluo com um final meio sem jeito,
Que despercebido vai embora
Em busca de um recomeço