Alice

zzad

Pequenina e frágil
Como uma boneca de porcelana
Adorava correr na areia fria e rodar na chuva,
Feito uma baiana

Passava seus dias olhando os carros pela janela.
Adorava sair da rotina e comer tapioca.
Pulava corda como ninguém
E vivia falando farinha com a boca cheia de farofa

Alice sempre tão alegre
Apreciava passear perto das flores,
Ouvir o canto dos pássaros, as notas de piano,
E ler histórias de antigos escritores

Mas ninguém conhecia Alice como eu
Nem mesmo aquele que se dizia íntimo dela
Minha pequena Alice possuía medos
E eu sempre fui a única que a colocava no colo para dormir

Mesmo gostando de comer pipoca com brigadeiro
Alice também tinha sonhos e solidão
Vivia em um mundo cheio de gente,
Mas sempre se sentia sozinha no meio da multidão

Ela escrevia sua história todos os dias
E sem saber que se autobiografava
Vivia seus dias cheios de energia
Caminhando na areia molhada da praia

Alice sempre me dizia que os adultos são como os Dentes-de-leão
Nascem, crescem, acordam as cinco da manhã, se fecham no final da tarde
E com um simples sopro da vida eles partem

Anúncios

Fabiana e suas Luas

262434_236054466434966_175819222458491_694247_859688_n_large

Subi ladeiras correndo
Nadei pelada em um rio coberto de gelo
Vomitei em estranhos
Saboreei sentimentos alheios

Senti a brisa do vento
Pisei em corações
Falei mais alto
E ri dos teus sermões

Fui santa aos teus olhos
Tua amante preferida
Fui para muitos uma vergonha
Mas nunca fui esquecida

Fui tua, fui deles
Fui e voltei mais cedo
Beijei corpos suados
Gemi ouvindo segredos

Morri de amores
Fugi pela contramão
Me libertei
Voei sem direção
Fui da vida
E me atirei no seu colchão

Fiquei por cima
Me rastejei pelo chão
Fiquei na sua
Ouvi rumores com um drinque na mão

Brinde comigo
Ou fuja pelo caminho mais perto
Descubra-me se for capaz
Você costumava ser esperto

Dormi…

Dormi…

Dormi…

Fumei cigarros e pessoas
Olhei o céu estrelado com um desconhecido
Corri a noite na areia da praia
Sussurrei no seu ouvido

Sorri de piadas sem graça.
Chorei pela falta dos cigarros.
De salto ou descalça
Eu feri e machuquei.
Fui usada
E ousei

Abusei da sua boa vontade.
Eu me entreguei a tudo isso.
Não quero ser deles e nem sua.
Sou feita do agora
E de luas